Como vai funcionar o Renda Brasil?

O Ministro da Economia anunciou recentemente o projeto Renda Brasil.

O Renda Brasil substituiria o Bolsa Família, programa de amparo a milhões de famílias de baixa renda.

Publicidade

Entretanto, mesmo tendo melhorado a situação financeira de muitas pessoas, o mesmo em vigor não dá suporte total e necessário aos brasileiros.

Sobretudo, com o risco de cair na linha da pobreza, devido a crise econômica provocada pela pandemia, existe a necessidade de ampliação do projeto.

Pois, inúmeros brasileiros dependem desse recurso governamental.

Publicidade

Por isso, acompanhe esse post e entenda os principais pontos do Renda Brasil, através dos tópicos a seguir.

Liberada a Quinta Parcela do Auxílio Emergencial!

O Renda Brasil

A crise consequente do novo coronavírus impulsionou o aumento de pessoas desempregadas no Brasil.

Publicidade

Então foi alertado ao poder público sobre a urgência em criar meios de manter custos básicos da população.

Assim, surgiu o Auxílio Emergencial, feito justamente para suprir essa demanda.

Sendo assim, através dele, quase 10 milhões de brasileiros ausentes de programas sociais foram vistos.

Dessa forma, a pergunta mais feita foi quanto a essas parcelas de auxilio acabarem.

Afinal, mesmo com a recuperação da economia, ainda não haverá condições suficientes de garantir em janeiro de 2021, postos de trabalhos disponíveis a todos.

Pensando nisso, o Renda Brasil foi criado, garantindo uma renda mínima a população.

Portanto, unificando vários benefícios como Seguro Defeso, o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e o abono salarial Pis/Pasep.

A estimativa do governo é de o programa ser mais amplo comparado ao Bolsa Família, contemplando cerca de 50 milhões de pessoas.

O cadastro

Ainda é cedo ao procurar uma resposta exata sobre como será feito o cadastro no Renda Brasil.

Mas, o cenário de pandemia indica necessidade de ser diferente do cadastro feito nos outros programas.

Enquanto esse acontece presencialmente, o Renda Brasil deve ser feito pela internet.

Pois o governo tem aproveitado os avanços tecnológicos, como tem feito ultimamente.

No entanto, acredita-se ser imprescindível ter suas informações atualizadas no Cadastro Único.

Quem terá direito?

Se acaso acontecer, os valores mensais serão destinados a famílias com renda de no máximo R$ 250,00.

Com características abrangentes, muitas pessoas poderão receber o benefício.

Ou seja, até mesmo trabalhadores informais, garantindo várias pessoas terem acesso aos valores.

renda brasil

Pagamento

A expectativa é do valor pago ser maior que o valor dos programas atuais.

Em torno de uma média mensal entre R$ 250,00 a R$ 300,00.

Certamente, há possibilidade de seguir utilizando o aplicativo Caixa Tem nos pagamentos.

Tributações e IR

Para tornar possível os valores, o Ministro da Economia afirmou ser preciso cortar deduções perante o Imposto de Renda.

Outra medida seria a tributação de fundos exclusivos, usados pelas famílias ricas ao fazer investimentos em sua carteira de ações de renda fixa.

Quando vai funcionar o Renda Brasil?

Desde quando foi anunciado o projeto, não havia uma data definida dessa medida entrar em vigor.

No entanto, o governo mostrou preocupação em fortalecer a proposta até janeiro.

Pois é quando os auxílios não estarão disponíveis.

Contudo, um impasse orçamentário ronda o projeto.

Pois especialistas apontam que o país não terá como manter o Renda Brasil em 2021.

Além disso, as medidas tomadas de manter o benefício foram mal vistas pelo Ministério da Economia.

O presidente, Jair Bolsonaro, mostrou-se insatisfeito com o valor do benefício.

Também, mais ainda com a proposta de congelar aposentadorias e pensões ao manter o Renda Brasil.

Então, anunciou nessa quarta-feira, 16 de setembro de 2020, a suspensão da medida, proibindo o projeto de ser citado até 2022.

Resta agora aguardar as notícias se o Renda Brasil vai continuar e quando será iniciado.
Evite perder essas e outras informações relacionadas, acompanhe nosso site.

Valores da Quarta Parcela do Auxílio Emergencial!

Publicidade